sábado, 29 de fevereiro de 2020

Mossaka, com Bechamel de Coco !




Mossaka também conhecida por lasanha Grega. 
Funciona com uma lasanha mas trocamos as placas  de massa por finas fatias de beringela. Tarefa esta que me foi facilitada pela mandolina, cortador V3 Borner . Que permite um corte preciso e exactamente a mesma espessura em todas as folhas de beringela. É perfeito.



A mossaka original é feita com carne de borrego, que claro foi sofrendo alterações e sendo confeccionada com a carne que mais gostamos. Esta minha é com carne de bobino e frango. Um prato muito agradável.
Acompanhada com uma salada à escolha é um deleite. E a beringela fica fantástica, tem gente que nem percebe o que esta a comer.




Ingredientes:
2 beringelas laminadas em folha no comprimento com ajuda de: mandolina, cortador V3 Borner
1 cebola
1 pimento 
2 tomates maduros
2 dentes de alho
1 malagueta 
1 pau de canela
vinho branco q/b
300 gr de carne de bobino picada 
2 peitos de frango picados
Flor de sal
Queijo mozarella ralado
Salsa seca

Ingredientes Bechamel 
leite de coco 400ml
200 de leite
60 gr de farinha
40 gr de manteiga 
noz moscada q/b
Flor de sal

Preparação tradicional
1º coisa a fazer é com ajuda de mandolina, cortador V3 Borner cortar as beringelas em fatias.estenda as folhas de beringela, num tabuleiro  e leve ao forno 10 a 15 minutos a 170ºC, reserve. 

Com a placa V3 de 3.5 MM pique a cebola para um tacho, assim como o alho e o tomate, junte o azeite a malagueta deixe cozinhar por 5 minutos em lume brando. Assim que começar a dourar refresque com vinho branco, com ajuda de varinha mágica reduza a puré. Junte agora um pau de canela e as carnes picada a refogar, mais ao menos 20 a 30 minutos até as carnes estarem cozinhadas. reserve a arrefecer um pouco. Retire pau de canela.

Passe para o bechamel 
Coloque num tacho a manteiga assim que derreter junte a manteiga e cozinhe 2 minutos, junte os restantes ingredientes e com ajuda de um fuett mexa sempre para não ganhar grumes e até engrossar conforme gosto pessoal.

Por fim montar a Mossaka
Barre o funda da assadeira que vai usar com molho da carne refugada, ajuda a cozinhar logo a 1º base de beringela. Tape o fundo com as folhas de beringela ligeiramente sobrepostas umas sobre as outras para ficar uma base perfeita de beringela. Coloque carne refogada por cima, mais beringela sempre alternado com a lasanha até terminar os ingredientes. Tenha em atenção para ficara topo de beringela. Tape generosamente com o bechamel de coco, raspe a mozarella para cima polvilhe com salsa seca e leve ao forno a 200ºC até ficar bem douradinha, gratinada nos últimos minutos. 
Sirva ainda quente com uma salada a gosto. 

Preparação Robot de Cozinha, Thermomix
Coloque no copo a cebola, alhos, tomate, vinho,  e malagueta, triture tudo vel. 5/ 2 minu. Programe temp.100ºC/5 minut.
Junte as carne e pau de canela mais 20 mint./vel.colher/100ºC.
Reserve a arrefecer, retire pau de canela.

Sem lavar o copo faça o bechamel. coloque todos os ingredientes dentro do copo programe 9 minut/90ºC/vel 4, retire e deixe arrefecer um pouco.

Por fim montar a Mossaka
Barre o funda da assadeira que vai usar com molho da carne refugada, ajuda a cozinhar logo a 1º base de beringela. Tape o fundo com as folhas de beringela ligeiramente sobrepostas umas sobre as outras para ficar uma base perfeita de beringela. Coloque carne refogada por cima, mais beringela sempre alternado com a lasanha até terminar os ingredientes. Tenha em atenção para ficara topo de beringela. Tape generosamente com o bechamel de coco, raspe a mozarella para cima polvilhe com salsa seca e leve ao forno a 200ºC até ficar bem douradinha, gratinada nos últimos minutos. 

Sirva ainda quente com uma salada a gosto. 








Bom Apetite!



quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

Creme de legumes duo!




Quem gosta de uma boa sopa? Um delicioso creme de legumes? Aceitam?

E se eu vos disser que até podem desenhar a sopa, ajuda?
Digam isto a uma criança e vão te-la super impulgada em querer comer, brincar com essa sopa. Até nós adultos gostamos. 
É linda, é arte numa sopa. E bem simples de fazer acreditem-me. 
Isto para não falar na delicia que é. E no benéfico para nossa saúde. 
Porque a SOPA é base de uma boa e equilibrada alimentação.
A parte da batata. Usar, não usar. Eu uso sempre digam o que disserem vá não é uma batatinha que vai estragar a linha, vá lá. E que vai ficar bem cremosa, vai com toda a certeza. 
E com tanta oferta de coisas maravilhosas que a culinária nos proporciona, as vezes esquecemos-nos da humilde sopa. Mas de grande importância na nossa saúde.
De baixo custo, super rica em vitaminas e minerais e de fácil digestão. Uma grande aliada em dietas de perda de peso. Uma maneira segura de fazer com que as crianças e idosos, a consumir  a quantidade necessária de vegetais e legumes diários recomendados.
Assim como o consumo de água também, exactamente. A sopa é uma forma de ingerir água. Sopa faz parte do  bom equilíbrio alimentar.  A base perfeita que pode ser só à base de vegetais e legumes como também pode adicionar carne, peixe e marisco. Deixando ainda mais rica e equilibrada a sopa em questão. 
Comer sopa as refeições um excelente habito alimentar.
Por isso não se esqueçam comam sopa incutam esse habito saudável na vossa alimentação.
Algo que todos nós, já sabemos de cor e salteado mas que as vezes, esquecemos de por em pratica na nossa rotina diária, alimentar. 



Ingredientes 
1/2 courgette descascada 
3 cenouras
1 batata
1/2 couve coração 
130 gr de folhas de espinafres
Agua q/b
Flor de sal  (Groumet Aqui )
Azeite Q/b
Sementes de girassol q/b

Preparação Tradicional
Comece por descascar as cenouras, batata e courgette. Reserve a casca da courgette.  Parta em pequenos pedaços lave e corte também a couve coração. Coloque tudo numa panela a cozer com azeite q/b. Deixe cozinhar por 20 minutos. Com ajuda da varinha magica triture tudo muito bem reduzindo a um puré bem cremoso. Com ajuda de uma concha retire metade deste puré para uma taça. deixando a outra metade na panela. Junte agora a casca da courgette e as folhas de espinafre previamente lavadas. Deixe cozinhar mais 10 minutos, voltando a usar varinha magica para reduzir a puré. Depois deste puré pronto coloque a Flor de sal, ajustando ao gosto pessoal.
Com os  dois cremes de  puré prontos. Um verde e uma laranja é só colocar num prato, com 2 conchas ao mesmo tempo uma de cada lado para obter efeito duas cores. Com ajuda de garfo faça desenhos a gosto, coloque uma sementes de girassol e sirva de imediato.

Preparação Robot de Cozinha
Comece por descascar as cenouras, batata e courgette. Reserve a casca da courgette.  Parta em pequenos pedaços lave e corte também a couve coração. Coloque tudo dentro do copo. No tabuleiro da varoma coloque as folhhas de espinafre e a casca da courgette, programe 20 min/varoma / vel. colher. Terminado o tempo programe velc,3,5 e 7, até ter um puré bem lisinho. Terá um puré bem amarelinho, alaranjado cor da cenoura.  Depois deste puré pronto coloque a Flor de salajustando ao gosto pessoal. Retire cerca de metade para uma tigela bem funda, junte as folhas de espinafre e casca da courgette e triture mais um pouco, até obter outro puré desta vez verde escuro.

Com os  dois cremes de  puré prontos. Um verde e uma laranja é só colocar num prato, com 2 conchas ao mesmo tempo uma de cada lado para obter efeito duas cores. Com ajuda de garfo faça desenhos a gosto, coloque uma sementes de girassol e sirva de imediato.




Bom Apetite!




quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020

Bulho Com Casulas!



Carnaval está mesmo aqui a porta. É já no fim de semana. Não sou dada a grandes fulias nestes dias. Já fui confesso, mas passou.
Tenho mais curiosidade em saber qual o prato típico que se come, em cada zona do nosso maravilhoso Pais, em alturas especificas assim  como por exemplo o Carnaval. Que esta mesmo a chegar, é já na próxima semana. Mas antes tem o domingo gordo aquele em que se faz o belo do Cozido a Portuguesa. Prato bem típico Português. Que conforme zona do pais sofre alguma alterações, ajustando aos produtos da zona. Hoje deixo-vos aqui o Bulho com casulas. Mais um tipo bem especifico de cozido. Também conhecido por Botelo, bulho, palaio ou chouriço de ossos. Para mim é: "Bulho com casulas."
Um prato tipicamente Transmotano.
Que me foi apresentado pela minha querida Fátima Pimentel.
E quando quero produtos assim bem transmontanos é sempre ela quem mos faz chegar as mãos. 
Um pouco mais sobre esta iguaria...

Descrição: Este é um prato típico em toda a região da Terra Fria. O butelo (também conhecido por “bulho”, “palaio” ou “chouriça de ossos”) é o companheiro indissociável das cascas, numa ligação essencial para a história do cozido. O butelo é um enchido de porco, feito com o bucho (estômago) do animal e recheado de ossos e cartilagem das vértebras e costelas e alguma carne. As cascas (também designadas por “vasas”, “palhoças”, “palhadas” ou “casulas”) são um feijão que se colhe ainda na vagem quando o grão está bem formado, mas ainda não seco. A vagem parte-se em bocados e põe-se a secar ao sol, durante vários dias.
Características particulares: O butelo é um enchido que, além da carne proveniente do espinhaço do porco, contém ossos e cartilagens, o que lhe confere um sabor típico, uma vez que as carnes junto aos ossos são muito saborosas. Esta característica peculiar faz com que seja um enchido de curta conservação, pelo que é consumido tradicionalmente no domingo gordo, pouco tempo após a matança do porco. Destaca-se, em particular, o Butelo de Vinhais IGP.
Disponibilidade do produto ao longo do ano: Durante todo o ano, mas especialmente no Inverno e até ao Carnaval.
Historial do produto: Na origem desta receita terá estado a escassez de recursos, que obrigava a aproveitar todos os bens comestíveis, transformando as cascas e o espinhaço do porco, muitas vezes até à ponta do rabo, para criar este prato bem energético. Trata se de um prato popular no meio rural, mas igualmente presente em todos os eventos gastronómicos.
Representatividade na alimentação local: Prato presente em qualquer casa da região do Planalto Mirandês, o butelo com cascas é a ementa típica no almoço do Domingo Gordo e no Dia de Carnaval.
Então  hoje trago-vos esta delicia gastronómica típica de Inverno. Claro que ajustei a meu gosto pessoal por norma come-se o bulho com uma ou outra carne de fumeiro, mas pode por o que quiser. Também tem quem lhe junte frango por exemplo. Acompanha com batata cozida e as casulas. Eu juntei mais algumas coisitas. Podem por o que quiserem, o que mais gostarem.


Apresento aqui os Senhores do prato o Bulho e as casulas. Também também uma chouriça de cebola esta oriunda mais aqui do norte Ponte de Lima.São uma delicia também. Achei que iria ficar bem aqui junto ao bulho. Esta caseira do melhor só vos digo. 

Ingredientes 
1 bulho
 500gr de casulas secas
1 orelheira de porco fumada
1 pedaço de bacon
1 chouriça de cebola
1 batata por pessoa 
1 cenoura por pessoa
1 penca 
5 folhas de couve galega (portuguesa)
Flor de sal q/b

Preparação
Comece por colocar o bulho, a orelheira fumada e as casulas de molho em agua na véspera de confeccionar, tendo o cuidado de mudar a agua 2 vezes. 

Numa panela de pressão coloque as casulas o bulho e a orelheira a cozer, assim que começar a ferver conte 30 minutos, desligue e escorra essa água.
Coloque agua limpa e volte a por tudo lá dentro, feche bem a panela e volte a por a coser assim que começar a ferver conte mais 15 minutos, desligue.
Deixe arrefecer um pouco ...(Para não enqueijar as batatas)



Entretanto com ajuda de descascador, usei meu borner descasque as batatas e cenouras reserve, arranje hortaliças. 




Assim que tiver estas coisas prontas coloque também na panela com a chouriça de cebola e o bacon e uma colher de café de Flor de sal Lembre-se que carnes fumadas já são salgadas por natureza.
Feche de novo a panela e deixe cozinhar por 15 minutos depois de começar a ferver (apitar)

Sirva imediatamente assim que retirar da panela bem quente. 
Como ja refei antes este prato é mais , só as carnes as casulas e batatas cozidas eu acrescentei as hortaliças, preferência pessoal.

Acompanhe com um bom vinho de preferência tinto encorpado. Eu optei por um Vale de Barqueiros, um vinho  tinto uma selecção de trincadeira, syrah, cabernet, sauvignon e aragonêz da colheita de 2016, com 14º de álcool. 
Excelente para acompanhar este prato. 




Aqui podem ver como as casulas ficam cozidas. Tem que ser muito bem cozidas, se não ficam fibrosas e não é nada agradável. 
Mas bem cozidinhas, são  uma delicia super cremosas. 




E por fim como eu optei, com hortaliças.





Bom Apetite!



terça-feira, 18 de fevereiro de 2020

Carpaccio de vitela!




Carpaccio alguém gosta por ai?  Eu adoro! 
As vezes da-me assim estas vontades algo diferente e foi assim com uma vontade destas que saiu esta salada de carpaccio para o jantar. Simples, pratico, rápido e super delicioso.
Carne cozinhada em acido cítrico, muito bom. 
Então hoje partilho convosco  este delicioso carpaccio.
Com ajuda ma minha mandolina /borner consigo aquele corte perfeito, sem nunca falhar. Porque para lá do sabor a apresentação também é muito importante. E hoje em dia podemos contar com utensílios de alta qualidade nas nossas cozinhas. utensílios que nos permite ter acesso a comida com excelente apresentação em nossas casas. A preparar pratos lindos que costumávamos ver em restaurantes. E claro são uma super ajuda no nosso dia a dia, eu falo por mim. Adoro minha  mandolina /borner uso todos os dias. Espreitem aqui no Site deles as coisas fantásticas que tem.
Vamos lá fazer este carpaccio só para nós? Degusta-lo sem pressas, sem horários a cumprir, sem culpas. Faz se em 20 minutos. Não se vão arrepender.



Ingredientes
1 bife de vitela laminado (peça no talho eles cortam super fininho)
1 bola de queijo mozarela
1 beterraba cozida
2 limas
Folhas de rucula 
1 colher de chá de alcaparras
1 pitada de Flor de sal fumado a frio
Azeite q/b
Pimenta preta moída na hora

Preparação
Coloque o bife aberto num prato e rege generosamente com sumo de lima por cima e por baixo. Deixe repousar cerca de 20 minutos. 
Entretanto peque numa mandolina e lamine igualmente 1º a mozarela e depois a beterraba. Coloque num prato a gosto. Começando de fora para dentro, deixe o centro do prato livre.
Esfarrape o bife de vitela e coloque bem no centro do prato. Coloque a rúcula que desejar, atire as alcaparras para cima tempere com azeite, pimenta preta moída na hora e uma pitada de  Flor de sal fumado a frio, sirva imediatamente com um gomo de lima. 





Bom Apetite!


domingo, 16 de fevereiro de 2020

Panquecas japonesas... altas e super fofas!!!




Panquecas Japonesas... bem... são maravilhosas, fantásticas é só o que vos digo.
Isto é o resultado de um domingo de chuva. Aborrecido, chato. Saudade de um domingo solarengo... saudade muita saudade do meu Sol ❤️
Então temos que animar o dia triste e cinzento  e estas meninas já a muito que me desafiavam. Já tinha feito pesquisa sobre elas, estavam ali em lista de espera. E foi hoje o feliz dia, contemplado para me dedicar a estas maravilhas.
Só vos digo isto num pequeno almoço especial a dois. Alem de saborosas será bem romântico com framboesas e mirtilos, essas frutinhas tão lindas e delicadas, melhor impossível. 
E aproveito também para vos falar da flor de sal que usei também ela maravilhosa flor de sal natura com baunilha um produto de excelente qualidade.
Bem mais saudável que o sal normal, pela nossa saúde, se não nos cuidarmos... quem cuidará?..
E não deixem de experimentar estas deliciosas panquecas, não se vão arrepender assim como vão surpreender pela positiva quem as partilhar convosco.  





Ingredientes
4 ovos
40 gr de leite vegetal (usei leite de aveia)
80 gr de farinha tipo 65 (sem fermento)
60 gr de açúcar de coco
1/2 colher de café de extracto de baunilha 
1 pitada de  flor de sal natura com baunilha 
1 colher de café de fermento
120 gr de framboesas 
120 gr de mirtilos
Mel q/b



Preparação Método Tradicional
Separe as gemas das claras
Junte as gemas, o leite a  flor de sal natura com baunilha, o extracto de baunilha e com um fuet bata muito bem peneire a farinha com o fermento e  aos poucos junte as gemas e bata muito bem, até obter uma massa bem homogénea.
A parte bata as claras em castelo bem seguras, junte aqui o açúcar nas claras.
Com muito cuidado e sempre do fundo para cima misture as claras com a massa . Com cuidado para não retirar o ar. Tem que ficar uma massa super fofa bem arejada tipo soufle.

Para fazer as panquecas, aqueça o disco eléctrico para fazer crepes, no mínimo forre com papel vegetal um aro e coloque duas colheres de sopa dentro de cada aro. Não encha pois a massa vai crescer. deixe cozinhar por 5 a 6 minutos com tampa por cima. para condensar calor e cozer altura da panqueca.
Passado os 5 a 6 minutos vire a panqueca e deixe cozinhar mesmo tempo e sempre tapado. Repita o processo até terminar a massa. Rende cerca de 10 panquecas.
Pode fazer num tacho anti aderente mas importante tapar as panquecas, durante cozedura.
Sirva com mirtilo e framboesa generosamente regado com mel.

Preparação Método Robot de Cozinha
Comece por separar as gemas das claras.
Coloque as claras no copo com borboleta e programe 4 mint/vel.3,5, pelo bocal vá adicionando o açúcar lentamente. Retire para uma taça e reserve.
Passe as gemas para o copo com leite, a  flor de sal natura com baunilha, o extracto de baunilha, também com borboleta bater durante 4 mint/ vel. 3,5 e sem parar de bater mesma velocidade vá adicionando a farinha e o fermento peneirados pelo bocal, deixe bater por mais uns minutos. Até obter uma massa bem homogénea. A parte seguinte  faça a a mão: Com muito cuidado e sempre do fundo para cima misture as claras com a massa . Com cuidado para não retirar o ar. Tem que ficar uma massa super fofa bem arejada tipo soufle.

Para fazer as panquecas, aqueça o disco eléctrico para fazer crepes, no mínimo forre com papel vegetal um aro e coloque duas colheres de sopa dentro de cada aro. Não encha pois a massa vai crescer. deixe cozinhar por 5 a 6 minutos com tampa por cima. para condensar calor e cozer altura da panqueca.
Passado os 5 a 6 minutos vire a panqueca e deixe cozinhar mesmo tempo e sempre tapado. Repita o processo até terminar a massa. Rende cerca de 10 panquecas.
Pode fazer num tacho anti aderente mas importante tapar as panquecas, durante cozedura.
Sirva com mirtilo e framboesa generosamente regado com mel.








Notas: Deixo aqui foto de aros e placa eléctrica que usei para coser as panquecas e volto e referir que pode ser numa sertã anti aderente, mas sempre com texto por cima, tapadas.

Bom Apetite!