domingo, 17 de fevereiro de 2019

Guacamole!


O guacamole é uma iguaria tipica do Mexico, que acompanha uma grande variedade de pratos mexicanos. Um puré de abacate muito bem temperado, super refrescantes em especial para comidas bem condimentadas e picantes. 
Acompanha sempre um bom chili!
Guacamole uma grande referencia da comida Mexicana.
E claro eu também gosto e muito.
E hoje trago o meu guacamole bem simples sem alterar muito o sabor da pêra abacate.
Alem de que o abacate tem imensos benefícios para a saúde.
Os benefícios do abacate para a pele são principalmente combater estrias, rugas e celulite por ser rico em vitamina C, que ajuda na metabolização do colágeno, substância que dá firmeza à pele.
Quando utilizado em máscaras para o cabelo, o abacate aumenta a hidratação dos fios por ser rico em gorduras e vitaminas, tornando os cabelos mais brilhantes e macios.
O principal benefício do abacate para o cérebro é melhorar a capacidade de memória, pois o omega 3 melhora o funcionamento do cérebro por estimular a circulação sanguínea e aumentar a capacidade de concentração.
O abacate é rico em gordura boa do tipo monoinsaturada como o omega 3, fibras, antioxidantes, magnésio e ácido fólico.
Alguma razões para que o abacate faça parte da nossa dieta (informação tirada Aqui)
Então eu gosto de acompanhar com o chili claro, com uma carne assada, com nachos tão bom ou ate numa boa sandes fica perfeito, uma brucheta ui uma infidavel de opções
As vezes apetece assim coisas simples e descomplicadas, sim porque um guacamole pode ser bem simples. O meu é! Simples de se fazer e  muito saboroso.




Ingredientes
1 pêra abacate
Meia cebola roxa 
8 tomates cereja
Coentros
Sumo de 1 lima
Sal q/b
Azeite q/b
Preparação método tradicional
Comece por picar a cebola bem miudinho
Partir os tomates em 4, picar as folhas de coentro e reserve tudo isto.
Abra o abacate a meio retire o caroço e com ajuda de um garfo reduza o abacate a puré , esprema o limão rapidamente por cima para não oxidar.
Juntes os restantes ingredientes que picou mexa bem e ajuste o sabor de sal, azeite e lima.
Distribua uns nachos a volta e refresque se com o delicioso sabor do abacate.

Preparação Robot de cozinha
Coloque a cebola e as folhas de coentro no copo, pique 6 seg/vel 5/ 
Junte a pêra abacate sem casca nem caroço e o sumo da lima.
Vel, colher/ 1 minut.
Passe para uma tigela junte o tomate cereja partido em 4 ajuste tempero de sal, azeite lima. Distribua uns nachos a volta e refresque-se com o delicioso sabor do abacate. Sabores do México!!
Nota: O azeite é mesmo só uns pinguinhos e pode adicional malagueta ou pimenta, eu não coloco. Prefiro manter o mais natural possível o sabor do abacate.






Bom Apetite!

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Panna Cotta de Café!!




Panna Cotta uma delicia de origem Italiana.
Esta de café. Um espécie de pudim super versátil vai bem com tudo, super macio, aveludado.
Uma sobremesa muito apreciada, servida por norma com puré de fruta, compota. Esta que hoje trago é de café .
Porque o mês de Fevereiro tem como convidado especial o café. No blog Intrusa na cozinha, da querida Marta Dionisio.
Uma rubrica  que gosto muito de participar nem que seja só com uma receita.
Este é meu contributo para um álbum bem aromático, adoro cheiro de café! Adoro café para mim o dia não começa sem café e tudo serve de desculpa para tomar um café. Mesmo  que seja sozinha com uma revista de culinária e um docinho , resulta sempre num bom e agradável par de horas, novas inspirações na companhia do Sr. Café.
E não tem nada melhor que um cafezinho e dois dedos de conversa com uma amiga(o). Resumindo o café é a companhia perfeita, nunca nos deixa ficar mal.
Então hoje trago  uma Panna Cotta de café. Nunca tinha feito, foi uma agradável surpresa.
Espero que gostem tanto quanto eu!


Ingredientes 
400 gr de natas
200 gr de leite
40 gr de açúcar mascavado
1 saqueta de cuajada
1 café expresso 

Preparação Robot e cozinha
Coloque no copo todos os ingredientes excepto o café.
Programe 6mit/ vel.4/temp.90ºC nos ultimos 20 segundos junte o café.
Coloque em formas individuais e leve ao frio entre 2 a 4 horas antes de servir.

Preparação método tradicional
Coloque todos on ingredientes excepto o cafe num tacho e leve ao lume sem parar de mexer até engrossar, junte o café mexa um pouco para envolver bem. 
Coloque em formas individuais e leve ao frio entre 2 a 4 horas antes de servir.






Bom Apetite!


terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Sunomono, Salada de Pepino Agridoce!



Pepino gostam? Eu gosto muito e muito diurético como sabem.
Uma otima salada para começar a preparar o corpo para o Verão para a praia...
Esbarrei com esta salada no Vegana logo me despertou os sentidos e as memórias de criança. Em casa dos meus pais no verão na altura dos pepinos e tomates o saco do sal instalava-se na garagem. E era arrancar o tomate ou pepino directo da planta lavar descascar o (pepino) rachar em quatro, colocar sal grosso e comer assim directo. 
Oh coisa tão boa, e eram assim meus lanches de verão, meus e dos meus irmãos. Mas atenção isso ainda é habito em casa dos meus pais. 
Agora até com uma nova variedade de tomates o cereja, bem esses é apanhar e comer directo maioria das vezes sem lavar. 
Lá em casa dos pais tudo biológico, sem pesticidas e como dizia a minha querida avó " Ahh o que não mata engorda "
E fartei me de comer pepinos assim só rachados ao meio com sal! E era tão bom.
Por isso quando vi esta saladinha pensei,bem esta vou ter mesmo que fazer e colocar no blog.
E pronto cá esta ela. É maravilhosa já fiz mais que uma vez, vou fazer muitas vezes certamente, acompanha muito bem peixe e carnes grelhadas, mariscos e até numas belas sandes.  E o molho pode se fazer logo uma boa quantidade e reservar no frigorífico, sempre pronto a usar.
E pronto lá estou aqui toda lamechas com memórias de infância relacionada com comida. Mas são estas coisas que me enchem o coração e me fazem depositar tanto Amor nas refeições que preparo. E tento passar estas experiências a meus filhos. Porque os tempos mudaram tanto e as crianças de hoje em dia não tem acesso a tanta coisa boa que eu tive em criança. Brincar na rua até altas horas da noite no Verão, apanhar legumes, fruta directo da árvore e comer. Alguma vez minha mãe ou minha avó se preocupou com o que eu lanchava? Ahh nã, tinha sempre algo a mão no quintal da mãe, da avó ou até mesmo dos vizinhos.
Ir para o campo com o meu avô, tive uma infância maravilhosa é verdade.
Sabores que perduram na minha memória.
Adoro estas lembranças ❤️


Ingredientes
1 pepino japonês ou holandês grande cortado em fatias bem finas
1 colher de sopa de sal marinho 
3 colheres de sopa de vinagre de arroz
2 colheres de sopa de açúcar amarelo
2 colheres de sopa de sementes de sésamo brancas e pretas

Preparação
Lave muito bem o pepino pois vai usar a casca na sua totalidade.
Com ajuda de uma mandolina corte o pepino em rodelas finas, disponha sobre um escorre-dor grande com o sal grosso para que o pepino desidrate um pouco (15 a 30 minutos).
Entretanto leve as sementes de sésamo a tostar um pouco e reserve também. Num tacho coloque o vinagre de arroz com o açúcar, leve ao lume até o açúcar dissolver  completamente, deixe arrefecer.
Entretanto passe o pepino por agua fria para retirar o excesso de sal e seque com papel absorvente, disponha numa travessa e regue com o molho já frio e salpique generosamente com as sementes torradas .


Esta salada acompanha muito bem com peixes, carnes grelhadas e fica otima em sandes.
Pode por também uns pingos de azeite ou óleo de sésamo e pimenta para temperar. Eu não usei nada disso apenas o molho de vinagre de arroz e açúcar, na minha opinião é suficiente.



Bom Apetite!



sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Pithivier



"Pithivier este clássico francês do sec. XVII, de seu nome Pithivier, originário da povoação com o mesmo nome na região de Valle del Loira" um doce, uma tarte a base de massa folhada, confesso não sou apreciadora de massas em especial a folhada.
Mas não podemos todos gostar do mesmo, não é?
Mas foi um doce muito gabado todos gostaram muito graças a seu recheio, este já é o segundo que faço assim no espaço de 1 semana.
Gostaram mesmo.
Não conhecia este iguaria da cozinha francesa, por isso segui a risca a receita da querida Susana. E tambem retirei de lá a pequena apresentação do Pithivier.
E é assim com este Pithivier,  o desafio Sweet World de 2019, que dou inicio ao mês de Fevereiro.
Um mês por norma dedicado as chuvas ao frio, vento, nevoeiro e neve ♡ por isso nada melhor para ligar o forno. E acompanhar uma generosa fatia de Pithivier com uma reconfortante chávena de café. Coisas tão simples que nos passam ao lado a grande maior parte das vezes. Pequenos prazeres...



Ingredientes
500 gr de massa folhada (2 placas redondas frescas)
1 ovo batido
140 gr de manteiga amolecida
140 gr de açúcar
2 ovos médios
3 colheres (sopa) de vinho do Porto
Raspa de 1 tangerina

Raspa de 1 lima
140 gr de amêndoa e avelã ralada  grosseiramente
15 gr de farinha


Preparação Tradicional
Comece por torrar a amêndoa e avelã, numa sertã com ajuda de um robot de cozinha triture grosseiramente, ou coloque dentro de um saco plástico e com o rolo da massa triture grosseiramente.
Bater a manteiga com o açúcar até obter um preparado cremoso. Acrescentar os ovos, a raspa de tangerina e o vinho do Porto e misturar bem. De seguida acrescentar a amêndoa ralada e as farinhas e envolver até resultar num preparado homogéneo.
Abrir uma placa de massa folhada e cortar um circulo com cerca de 28 cm de diâmetro, usando um prato como molde. Colocar a placa sobre papel vegetal previamente untado com manteiga e espalhar o recheio por cima, deixando uma margem de cerca de 2 cm sem creme a toda a volta. Pincelar essa margem com um pouco de ovo batido. Colocar a segunda placa de massa folhada por cima e pressionar as extremidades. Com uma faca bem afiada fazer cortes curvados ligeiros na massa, sem cortar completamente. Levar ao frigorífico por 1 hora.
Entretanto colocar o forno a pré-aquecer a 220ºC.
Retirar o doce do frio, pincelar toda a massa da superfície com o ovo batido.
Baixar a temperatura do forno para 180ºC e colocar o doce por 25-30 minutos, até a massa estar douradinha.
Retirar do forno e deixar arrefecer.

Preparação Robot de Cozinha

Comece por torrar a amendoa e avelã numa serta e tritutr na vel5 alguns segundo, reserve.
Colocar no copo com a borboleta a manteiga e o açúcar 5 mint/ vel.3, pelo bocal junte os ovos um de cada vez no ultimo minuto sempre a bater. Por fim junte a amêndoa e avelã e a farinha mais 2 mint./vel.2. Até obter num preparado homogéneo.
Abrir uma placa de massa folhada aproveitar o papel vegetal, que vem a embrulhar a massa para servir de base no tabuleiro, onde a vai coser.
Espalhe o recheio por cima, deixando uma margem de cerca de 2 cm sem creme a toda a volta. Pincelar essa margem com um pouco de ovo batido. Colocar a segunda placa de massa folhada por cima e pressionar as extremidades. Com uma faca bem afiada fazer cortes curvados ligeiros na massa, sem cortar completamente. Levar ao frigorífico por 1 hora.
Entretanto colocar o forno a pré-aquecer a 220ºC.
Retirar o doce do frio, pincelar toda a massa da superfície com o ovo batido.
Baixar a temperatura do forno para 180ºC e colocar o doce por 25-30 minutos, até a massa estar douradinha.
Retirar do forno e deixar arrefecer.







Bom Apetite!