quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Risotto de cogumelos venenosos em abóbora podre com costelinha de ratazana morta há dois meses! // Risotto de cogumelos na abóbora com costelinha ao kectchup.


E já estamos novamente no Halloween o tempo voa... 
E pronto lá temos mais uma vez que fazer um jantar temático, até porque os miúdos assim o exigem.
Então este ano trago esta bela sugestão como bruxa aprimorada que sou!  
Então como estamos em tempo difíceis e nada se pode desperdiçar independentemente da qualidade.
Trago um risotto de cogumelos venenosos daqueles mais mortíferos... IH IH IH IH ....
Dentro de uma abóbora podre , temos pena. 
Que vai acompanhar com umas costelalinhas de ratazana daquelas bem grandes que mais parece coelhos, morta, vá no mínimo á 2  meses bem rançosas! 
Mas pronto deixemos nos de bla bla bla e vamos a receita. 
Lembrem se, podre, venenoso e rançoso, qualidade acima de tudo.

Ingredientes
1 abóbora pequena podre
2 chávenas de bagas venenosas bem pequeninas (risotto) 
12 costelas de ratazana morta no mínimo 2 meses 
Cogumelos venenosos (entrem bosque adentro e apanhem tudo que aparecer)
Queijo rançoso
Ervas daninhas á escolha (tojos por exemplo)
Baba de caracol para lhe dar cremosidade
E toda a mistela nojenta que lá quiserem meter...

Preparação tradicional
Então coloquem tudo dentro do caldeira sem lavar claro, lá é que esta o verdadeiro sabor de veneno e poção maléfica, deixar ferver na fogueira por 4 a 5 horas cozedura lenta, fica com mais sabor. 
As costelinhas são feitas ao mesmo tempo que o risotto, por cima do caldeirão mas suspenso, tipo a defumar, bem simples para conservar o sabor.
Atire com toda essa mistela para dentro da abóbora podre e sirva de imediato. 
As costelinhas a parte, ok?
Se sobrar pode sempre guardar para próximo Halloween, não estraga mais do que já esta, alias adiciona sabor...

Preparação robot de cozinha 
Sim sou uma bruxa moderna também tenho uma Bimby
É igual atira todos ingredientes lá para dentro e deixa mistelar.
As costelinhas essas, faça por cima da fogueira para defumar (é maravilhoso o sabor a fumo)
Atire com toda essa mistela para dentro da abóbora podre e sirva de imediato. 
As costelinhas a parte, ok?
As costelinhas é só arranjar com tempo 2 meses no mínimo antes e estarão no ponto.
Apanhar , matar as ratazanas e esquecer por uns meses.
Se sobrar pode sempre guardar para próximo Halloween, não estraga mais do que já esta, alias adiciona sabor...





Agora a serio! 

Um risoto de cogumelos e abóbora dentro a mesma com uma costelinhas ao ketchup na actifry.
Uma verdadeira delicia. Um jantar divertido onde a criançada se vai divertir com a ementa Horripilante que lhe será proposto. Mas claro comer sempre com qualidade e sabor.

Ingredientes 
2 chávenas de arroz para risoto 
1/ chávena de abóbora raspada em puré 
200 gr de cogumelos sortidos
Azeite q/b 
Manteiga q/b
3 dentes de alho 
Queijo parmesão q/b
Tomilho fresco 
Vinho branco de boa qualidade 
1 litro de caldo de galinha 
Flor de sal q/b

Costelinha rapada de porco 
Azeite 
3 dentes de alho 
1 frasco de Ketchup 
1 malagueta 
Flor de sal q/b

Preparação tradicional 
Em 1º lugar colocar o caldo de galinha aquecer numa panela.
Comece por esmagar os alhos e coloque num tacho com azeite e uma colher de sopa rasa de manteiga deixe alourar. 
Adicione o arroz de risotto e deixe fritar uns minutos sem prar de mexer refresque com o vinho branco e deixe evaporar sempre com o cuidado de mexer vezes a miúdo, va juntando o caldo de galinha uma concha de cada vez, sem parar de mexer.
Entretanto numa certa leve mais 3 dentes de alho, esmagado com azeite e manteiga até dourar o alho junte abóbora em puré e os cogumelos laminados e deixe saltear lentamente, refrescar com um pouco de vinho e deixar que cozinhem por 10 minutos mais ao menos.
Sem nunca descuidar do risotto assim que o  estiver quase pronto mais ao menos aos 15 minutos, junte os cogumelos a abóbora e os sucos da certa ao risotto e deixe unir sabores por mais 3 minutos mais coisa menos coisa.
Coloque uma colher de manteiga e envolva bem para dar um pouco mais de cremosidade ao risotto, deixe descansar uns minutos e passe-o para dentro da abóbora, tomilho fresco e uma boas lascas de parmesão e sirva de imediato acompanhado com umas costelinhas.



Preparação bimby
Coloque no copo da bimby o alho e o azeite e uma coler de sopa de manteiga 5 seg/ve 5
programe 5 mint/Varoma/vel 1/
Deseguida regresque com vinho branco e deixe cozinhar mais 5 minutos, junto o arroz e programe 3 min/vel inversa/ varoma
Junte o caldo e deixe cozinhar por 15 minutos.
 Entretanto numa certa leve mais 3 dentes de alho, esmagado com azeite e manteiga até dourar o alho junte abóbora em puré e os cogumelos laminados e deixe saltear lentamente, refrescar com um pouco de vinho e deixar que cozinhem por 10 minutos mais ao menos. Junte os cogumelos a abóbora e os sucos da certa ao risotto e deixe unir sabores por mais 3 minutos mais coisa menos coisa.
Coloque uma colher de manteiga e envolva bem para dar um pouco mais de cremosidade ao risotto, deixe descansar uns minutos e passe-o para dentro da abóbora, tomilho fresco e uma boas lascas de parmesão e sirva de imediato acompanhado com umas costelinhas.

As costelinhas na Actifry
Separe as costelinhas uma a uma coloque dentro do tabuleiro da actifry junte uma colher de sopa de azeite,alho em pó, flor de sal, uma malagueta cortada muito fininha
e ervas aromáticas a gosto e deixe cozinhar por 20 minutos colque cerca de 200 gr de ketchup um (frasco pequeno) e mais 10 minutos de cozedura. retire e sirva acompanhado com o risotto.  





                                                   Bom Apetite!




quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Pudim Francês !



Confesso que não sou grande apreciadora de Pudim Francês, acho demasiado doce .
Mas trago na minha memória de criança, dês-de muito pequena  o sabor de um Pudim Francês.
O pudim da avó Amélia.
E sempre que encontro uma receita que eu não tenha testado, é mais forte que eu. Tenho que fazer, uma busca daquele sabor que esta gravado na minha memoria, que arrastam mais um milhão de memórias de sabores da minha infância.
Comecei a escrever este Post antes de testar este pudim, por mim voava já para casa para o fazer, para ver se é esta a receita que minha avó paterna fazia. E eu gostava... loll. Incrível  como tem coisas que nos ficam gravadas na memória, o sabor do pudim da avó (Melia) a ramada de maracujás que ela tinha em frente a cozinha e o relógio de Cuco na sala. Que saudade da minha querida avó Mélia ❤️
Esta receita vem do blog Noz Moscada e Gengibre vou fazer direitinho, pois ela também é  uma receita antiga de família. Quem sabe não é também a receita que minha avó usava.
E como tem uma rubrica mensal na qual eu participo que é Cozinhar com: Este mês com Cristina Pinto autora do blog Noz Moscada e Gengibre.
Foi a minha escolha espero que gostem.



Ingredientes
10 gemas
1/2 litro de leite
2 colheres de sopa de maizena
1 cálice de vinho do Porto 
300 gr de açúcar amarelo
Caramelo para untar a forma 

Preparação método tradicional
Mistura a farinha com o açúcar.
Adicione as gemas e misture bem.
Adicione o leite e o vinho do Porto
Unte a forma ( com tampa ) com o caramelo.
Passe a mistura por um coador de rede.
Verta para a forma.
Leve ao forno  em banho-maria por 60min.
Ou ao lume num tacho, em banho-maria por 60min.
Deixe arrefecer completamente antes de desenformar.


Preparação Robot de Cozinha (Bimby)
Coloque o açúcar com a farinha e as gemas no copo misture 3 minutos/ vel.3
Junte o leite e o vinho do Porto e bater mais 3 minutos/ vel.2 para não fazer espuma.
Passe a mistura por um coador de rede.
Verta para a forma.
Leve ao forno  em banho-maria por 60min.
Ou ao lume num tacho, em banho-maria por 60min.
Deixe arrefecer completamente antes de desenformar.



Agora o Pudim...
É maravilhoso! Tem uma textura super macia e leve, que se desfaz no palato.
E o facto de ser com açúcar amarelo agrada me imenso, adoro açúcar amarelo e mascavado, prefiro sempre a açúcar refinado. Alias é o que uso sempre na minha cozinha.
Mas ainda não é o pudim... 
O pudim que procuro através do sabor de minhas lembranças. O pudim da minha avó Amélia.
Vou continuar a minha busca ... Em busca do pudim perdido, do sabor da minha infância.
Mas este é muito bom e aproxima muito mesmo muito do sabor que trago gravado em minha memória.
Super pratico, rápido e com 6 ingredientes apenas. 
Quem o vai adorar com toda a certeza é a minha mãe.
Um pudim a repetir mais vezes com certeza. 











Bom Apetite!


quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Pão de Azeitona e Oregãos!





Pão!!

Algo sempre presente na mesa Portuguesa!
E nos dias de hoje temos tantas variedade de Pão, cada um melhor que o outro.
Eu hoje trago um Pão de Azeitona e Oregãos. Muito mas mesmo muito bom.
E barrado com azeite,alho e um pouco de pimenta, só vos digo é de lamber os dedos. 
Eu vi este pão  num grupo dedicado a nossa amiga Bimby, achei que devia ser maravilhoso e não me enganei é fantastico.
Guardei logo a receita  e fiquei a espera de tempo, para me dedicar a ele com todo o carinho que era merecido. Este menino leva cerca de 6 horas até ficar pronto... 
Mas vale a pena.
A receita pertence a Marília Campos.
Autora da pagina Hello Tasty uma pagina muito muito recente, mas carregada de sabor. Passem por lá não se vão arrepender. 
Um pão perfeito para um lanche para acompanhar uma refeição, muito bom com uma crosta bem crocante e super fofinho por dentro com a frescura da azeitona e dos oregãos, perfeito para uma tábua de queijos e enchidos na minha modesta opinião.
Agora neste dias de Outono ... este pãozinho uma tábua de queijos e enchidos, umas frutas da época e uma garrafa de um bom vinho tinto maduro... Hum hum substitui perfeitamente um jantar qualquer!  

Ingredientes
500g de farinha de trigo sem fermento
7g fermento biológico seco
1 colher de sopa de açúcar 
1 colher de chá de sal fino
100 ml de azeite
160 ml de água morna
1 ovo médio ou grande 
2 colheres de sopa rasas de folhas de orégãos secas
120g a 150g de azeitonas pretas descaroçadas e picadas
Farinha para polvilhar


Preparação Tradicional 
Numa taça grande colocar água morna, o azeite, fermento, e o açúcar e mecher muito bem até desfazer fermento e açúcar, adicionar a farinha amassar um pouco junte o ovo e o sal e amasse muito bem durante um tempo até ter uma massa macia e elástica sem pegar nas mãos.  Colocar a levedar por cerca de 2h num recipiente grande com um pano por cima e em local aquecido (forno nos 40ºC por exemplo.
Ao fim dessa 1º levedura juntar as azeitona bem escorridas e picadas miudinho e voltar amassar muito bem, junte por fim os oregão e mais amassar (faz bem aos braços). 
Polvilhar com farinha um tabuleiro de ir ao forno ou colocar papel vegetal
retirar a massa para o tabuleiro e moldar com as mãos um rolo comprido com a massa.
Cobrir com um pano e colocar em local aquecido a levedar por mais 2h.
Ligar o forno nos 180ºC e deixar aquecer bem
Pincelar a massa com azeite e colocar a assar por 30 min retirar e deixar arrefecer numa rede. 
Cortar quando estiver frio 
 É de comer e chorar por mais!:)


Preparação Robot de Cozinha
Colocar no copo da bimby a água, azeite e fermento e o açúcar . Programar 3min a 37c em vel. 1,5 adicionar a farinha, fazer uma covinha e colocar o ovo no meio (a covinha evita que o ovo salpique para as laterais do copo facilmente)
Adicionar a colher de chá de sal por cima.
Programar 5 min em vel. Espiga.
Retirar a massa e colocar a levedar por cerca de 2h num recipiente grande com um pano por cima e em local aquecido (forno nos 40ºC por exemplo.
Ao fim das 2h/2h30 a levedar, colocar as azeitonas bem escorridas no copo e programar 4seg, vel5 (costumo deixar as azeitonas a escorrer e a secar durante as 2h em que o pão está a levedar para que não adicionem muita água na massa)
Amassar um pouco a massa com a mão, só para retirar o ar, e colocar no copo onde já estão as azeitonas
Colocar por cima da massa as duas colheres de oregãos.
Programar 3 min em velocidade espiga.
Verificar se está muito bem misturado, se for necessário colocar mais 2 minutos em vel espiga.
Polvilhar com farinha um tabuleiro de ir ao forno ou colocar papel vegetal
retirar a massa para o tabuleiro e moldar com as mãos um rolo comprido com a massa.
Cobrir com um pano e colocar em local aquecido a levedar por mais 2h.
Ligar o forno nos 180ºC e deixar aquecer bem
Pincelar a massa com azeite e colocar a assar por 30 min retirar e deixar arrefecer numa rede. 
Cortar quando estiver frio 
 É de comer e chorar por mais!:)

Nota: este pão pode ser fatiado e congelado!:)



Bom Apetite!


sábado, 13 de outubro de 2018

Pizza de Figos, Presunto Mel e Queijo Azul!



Figos adoro figos! 
E em pratos salgados ficam sempre tão bons, como por exemplo esta pizza de figos presunto e queijo Azul, uma combinação perfeita.
E como a época deles passa super rápido  temos que a, aproveitar ao maximo. 
E usar e abusar desta fruta maravilhosa. E como estamos aqui com o fim de semana a porta, com as primeiras chuvas também, coisa muito pouca. 
Nada que obrigue a ficar em casa, nada disso ...
Aproveitar para dar um passeio pela montanha, pela praia ver, sentir o Outono a instalar se bem devagarinho com suas cores, cheiros e claro sabores! 
E depois fazer uma pizza assim bem simples rápida com poucos ingredientes.
E a massa ui fantástica 2 ingredientes apenas é isso mesmo, 2 ingredientes.
Vá venham dai ver como é simples rápida e maravilhosa!

Ingredientes para base (massa)
Farinha com fermento (1 caneca + 3/4 da mesma)
iogurte grego natural ( 1 caneca) ajustar se for preciso
Sal é facultativo (eu não uso)

(Azeite e alho em pó)

Ingredientes recheio 
Figos frescos
150 gr de presunto fatiado extra fino 

150 gr de mozarela ralado
50 a 70 gr de queijo Azul (Roquefort)
Rúcula 
Mel
Molho de tomate 
Oregãos secos

Preparação Tradicional
Coloque a farinha num taça grande, larga e junte o iogurte amasse com as mãos ate obter uma massa fofa, elástica e que não se agarre as mãos nem farfalhe. 
Forre um tabuleiro com uma folha de papel vegetal polvilhe com alho em pó e salpique com azeite, coloque lá a massa e estique com a mãos ela é maravilhosa, vai para onde queremos super elástica ou então com o rolo da massa estique na forma que quiser.
Volte a polvilhar por cima com alho em pó e salpicar com azeite leve ao forno pré aquecido a 170ºC / 15 a 20 minutos a massa ficara estaladiça.
Retire do forno e espalhe um bom molho de tomate ( faço o meu)
A seguir o queijo mozarela ralado e depois os figos e o presunto esfarrapado mais mozarela, os oregãos secos e o queijo azul.
Baixe a temperatura do forno para 150ºC e leve a pizza lá mais 15 minutos para que o presunto não seque, apenas para o queijo derreter.
Regue com um fio de mel.
Cubra com rúcula a gosto e sirva imediatamente. 

Preparação Robot de cozinha 
Coloque a farinha e o iogurte no copo programe 4 minutos/ amassar.
Mais rápido? Impossível!
Retire.
Forre um tabuleiro com uma folha de papel vegetal polvilhe com alho em pó e salpique com azeite, coloque lá a massa e estique com a mãos ela é maravilhosa, vai para onde queremos super elástica ou então com o rolo da massa estique na forma que quiser.
Volte a polvilhar por cima com alho em pó e salpicar com azeite leve ao forno pré aquecido a 170ºC / 15 a 20 minutos a massa ficara estaladiça.
Retire do forno e espalhe um bom molho de tomate ( faço o meu)
A seguir o queijo mozarela ralado e depois os figos e o presunto esfarrapado mais mozarela, os oregãos secos e o queijo azul.
Baixe a temperatura do forno para 150ºC e leve a pizza lá mais 15 minutos para que o presunto não seque, apenas para o queijo derreter.
Regue com um fio de mel.
Cubra com rúcula a gosto e sirva imediatamente.
Nota: Eu não coloco sal na massa pois os restantes ingredientes ajustam na perfeição. Afinal é uma pizza com presunto! 


Bom Apetite!








quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Salada de cogumelos frescos com Amêndoa torrada!








Estamos no mês de Outubro,  o Outono se instalou, já se nota os  dias mais pequenos e começam a ser mais frescos também. 
Por acaso, não é o caso, os dias continuam quentes e o tempo vai muito seco.
Parece Verão ainda...
Mas as cores, os sabores de outono vão-se impondo devagarinho. 
É tão bonito o Outono, adoro as cores os cheiros os sabores de Outono.
Eu sei que tenho estado um pouco ausente aqui no blog, mas o tempo não chega para tudo.
Então começo o mês de Outubro (sim já quase a meio) com uma bela salada de cogumelos frescos.
Adoro cogumelos e é agora que começam aparecer os 1º cogumelos selvagens, são tão bons cheios de  sabor. Não, não sei reconhecer nem me atrevia a tal.
Já comi mas não fui eu quem  os apanhou.
Mas estes são de super mercado o básico cogumelo branco (Paris) sem perigos.
Uma salada deliciosa! Esta acompanhei com dourada escalada e assada no forno.
Uma refeição simples rápida mas cheia de sabor.
Uma salda perfeita para um jantar depois de um dia bem passado num passeio pelo campo a ver, sentir os tons, sabores e cheiros de Outono.






Ingredientes 
200gr de cogumelos branco
Rúcula 
Amêndoa laminada 
1 pêra
1 dourada por pessoa
Azeite Q/B
Alho em pó
salsa seca 
Flor de sal 
Vinagre balsâmico
Mel q/b 

Preparação do peixe
Comece por forra um tabuleiro de forno com papel vegetal, coloque as douradas já lavadas, escaladas e viradas para cima.
Tempere directo com azeite, flor de sal, alho em pó e salsa seca 20 minutos a 200ºC e esta pronto.
Fácil rápido e cheio de sabor. 

Preparação da salada
Comece por limpara os cogumelos (eu tiro a pele de cima, assim não preciso de os lavar) e com ajuda de uma Mandolina corte os cogumelos em finas laminas, reserve. Novamente com Mandolina  corte a pêra em palitos, salpique com sumo de limão para não oxidar e reserve também. Num sertã torre a amêndoa.
Num prato grande coloque a rúcula por baixo de seguida os palitos de pêra, os cogumelos laminados e por amêndoa já torrada.  Tempere com azeite, vinagre balsâmico, flor de sal e um fio de mel. 


Mandolina aqui é de uma ajuda preciosa deixando tudo num corte perfeito e sempre com mesmo tamanho.
Porque os olhos também comem!